Deseja receber um Ebook Grátis? Baixe grátis seu ebook

  • Importante: Veja o vídeo e leia o texto para maior aproveitamento. 

 

Alguns pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, participaram de um documentário, falando do modo como às emoções influenciam a forma de nos relacionarmos com o mundo, às pessoas e nós mesmos. E é com base nele que falaremos na sequência.

 

Primeiramente gostaria de ambientar você com algumas estruturas cerebrais.

cerebro

O lobo frontal é a área responsável pela elaboração do pensamento, planejamento, programação de necessidades individuais e emoção. É o lugar onde o pensamento fica por um maior espaço de tempo.

 

asdfa

O cérebro é formado por pequenas células, chamadas neurônios. Através das suas ramificações, os neurônios vão se conectando uns aos outros formando uma rede neural. Os neurônios são as células responsáveis por tudo que somos. Em cada conexão está registrado um pensamento, uma memória, uma experiência. O cérebro constrói seu conceito pela memória associativa – ideias, pensamentos e sensações, são construídos e se interconectam nessa rede neural, formando todas as ligações possíveis. Ou seja, nem sempre a raiva se conecta com o desprezo, ou com o nojo. Ela (raiva) pode se ligar a dor, que pode estar vinculada a imagem de uma pessoa, que novamente se liga a dor, ou ao medo.

 

O cérebro não sabe a diferença entre o que vê no seu ambiente e o que você lembra“.

 

Quando você repete alguma coisa por muito tempo, os neurônios se conectam e criam uma relação diária com aquelas emoções. Ou seja, “se você diariamente se irrita, ou se sente vítima das situações, o seu cérebro se liga às células chamadas identidade” e automaticamente responde sempre da mesma maneira.

 

Mas, será que é possível interromper esse tipo de resposta emocional?

 

   É sim, “sempre que interrompemos o processo de um pensamento, produzimos uma resposta química para o corpo e as células se desconectam perdendo a relação de longa data”. Então se repetimos uma nova ação ou uma nova forma de resposta emocional, outros circuitos mentais crescem em função do nosso empenho. Nosso cérebro possui uma capacidade chamada plasticidade neural – pode fazer novas conexões a cada momento. Sendo assim, “cada vez que repetimos a nova resposta emocional, ela vai se tornando mais fácil e aceita por nós”.

 

“Somos fisicamente, emocionalmente e quimicamente seres humanos”. Esses três fatores só se tornam uma limitação, quando ficamos acessando as mesmas emoções e comportamentos diariamente, e com isso, as mudanças necessárias não acontecem.

 

Todos nós “somos viciados em emoções”, tendemos a repetir e repetir as mesmas emoções. “Sentimos a obrigação de confirmar quem somos e como é nossa personalidade”, ou seja, “tenho que ser assim”, “tenho que responder assim”, ou “eu sou assim”. O inteligente emocional é aquele que vê em cada pensamento a oportunidade de fazer diferente, de criar novos caminhos.

 

Vamos a outra estrutura

3

Existe uma parte do cérebro chamada hipotálamo. Essa estrutura além de muitas outras funções possui químicas que combinam com algumas emoções que vivenciamos. E cada emoção possui sua própria química, ou seja, “existe uma química para raiva, outra para tristeza, outra para vitimização” e assim por diante.

 

O que acontece quando nos tornamos adultos, é que as desilusões e as perdas vivenciadas pelo caminho acabam se tornando parte de nós. Então vivemos emocionalmente, como se a experiência de hoje fosse à mesma de ontem, quando devíamos ressignificar.

 

Ressignificar tem haver com mudança, mas o que significa mudança?

 

Significa que “devemos deixar para trás nosso antigo eu, deixar para trás nossa identidade emocional e começar a explorar quem poderíamos nos tornar”. Para isso, precisamos saber que sempre que avaliamos uma situação, alguém, ou um lugar, avaliamos subjetivamente. Ou seja, “associamos a experiências passadas a emoções existentes”. Para mudar significados, modificar nossos comportamentos de uma maneira permanente, é necessário criar novos caminhos e repetir os mesmos, até que os incorporamos.

 

Quando não conseguimos controlar nosso estado emocional é porque estamos viciados nele”.

 

“Quando permitimos uma nova experiência, ou um novo caminho emocional, nossa percepção de mundo muda, e o mundo passa a ter uma infinidade de opções. Nós somos muito mais do que pensamos ser. Podemos influenciar o ambiente, e as pessoas a nossa volta. Quando mudarmos nossa mente, mudamos nossas escolhas, e se mudamos nossas escolhas, nossa vida também pode mudar”.

 

Marley Christian T. da Costa – Psicóloga CRP 12/13824

 

79 Response Comments

  • Elizabeth  Março 9, 2016 at 6:09 pm

    excelente texto

    Responder
    • Marley Christian  Abril 24, 2016 at 3:10 am

      Olá Elizabeth! Obrigada pelo feedback.

      Responder
  • Nayara Brabosa  Abril 7, 2016 at 4:17 pm

    Amei as explicações e a forma com que o tema foi abordado. Muito bom!!!

    Responder
    • Marley Christian  Abril 24, 2016 at 3:08 am

      Olá Nayara, isso me inspira. Obrigada pelo feedback!

      Responder
  • Elineia Inocêncio de Paula Souza  Abril 20, 2016 at 3:13 am

    Muito bom,me ajudou bastante esse tema .

    Responder
    • Marley Christian  Abril 24, 2016 at 3:07 am

      Que bom saber disso Elineia!

      Responder
  • Sandra  Abril 20, 2016 at 5:36 am

    Muito bom! Parabéns pelo artigo

    Responder
    • Marley Christian  Abril 24, 2016 at 3:05 am

      Obrigada Sandra pelo feedback!

      Responder
  • She  Maio 3, 2016 at 9:20 pm

    Muito significativo e didatico! Explicar o que acontece conosco neste nível! Amei.

    Responder
    • Marley Christian  Maio 3, 2016 at 11:05 pm

      Que bom que pude contribuir, continue nos acompanhando!

      Responder
  • Marina  junho 10, 2016 at 6:12 am

    Muito bom! Parabéns pelo texto!

    Responder
  • Cyntia  junho 20, 2016 at 12:24 am

    Trocar pensamentos que não queremos mais por outros é essencial para a transformação.

    Responder
  • ADRIANO LOUZADO  junho 20, 2016 at 2:36 pm

    Otimo texto. Gostaria de ter mais conhecimento sobre o assuto!

    Responder
  • Graziela  junho 21, 2016 at 1:39 am

    Sempre acreditei que as pessoas podem e conseguem mudar se quiserem. A maneira como foi explicado este assunto me encanta. Parabéns! Ótimo texto. Muito bem abordado.

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:50 pm

      Obrigada Graziela! Eu também acreditava, por isso me dediquei em pesquisar sobre o assunto. Hoje minha pós também me afirma isso. Podemos sim dar “uma nova resposta a uma nova situação” ou “uma nova resposta a uma situação antiga”

      Responder
  • Luciana  junho 21, 2016 at 10:30 am

    Tão simples e tão completo! Amei! Vou compartilhar!

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:45 pm

      Obrigada Luciana! Abç.

      Responder
  • EVANDRO  junho 22, 2016 at 8:30 am

    Sensacional. Muito Obrigado

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:44 pm

      Obrigada pelo feedback Evandro.

      Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:44 pm

      Obrigada pela companhia. Abç.

      Responder
  • Maria Ramiro  junho 23, 2016 at 11:18 am

    Adorei! Linguagem clara, acessível e muito simpática ! Vou compartilhar !

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:42 pm

      Obrigada Maria! Abç.

      Responder
  • Gésyka  junho 27, 2016 at 7:44 pm

    Olá, Dra. Marley!
    Que texto interessante e didático!
    Você teria algum livro para indicar pra eu me aprofundar nesse tema?
    Muito obrigada!

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:41 pm

      Olá Gésyka! Inicialmente, acho essencial conhecer um pouco mais nossas emoções. “A linguagem das emoções – Paul Ekman”, é um excelente começo.

      Responder
  • Cherry Barros  junho 28, 2016 at 12:11 pm

    Publique mais textos assim. Parabéns!

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:39 pm

      Vou fazer isso, obrigada pelo feedback!!!

      Responder
  • Valeria  junho 30, 2016 at 10:46 pm

    Excelent

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:38 pm

      Obrigada!Abç.

      Responder
  • Isadora  julho 7, 2016 at 3:57 pm

    Você pode exemplificar para que eu consiga entender melhor de que maneira essa mudança é feita? Uma situação a que se aplica, por favor ☺️

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:37 pm

      Olá Isadora! Em um primeiro momento, o esforço para mudança será maior, até que seu cérebro estabeleça uma nova conexão e responda diferentemente e com maior facilidade aquela situação. Seria uma nova resposta para uma situação antiga. Exemplo: se uma pessoa ao ser humilhada não consegue defender-se, aliás sua “defesa” é chorar (e isso pode estar associado a história de vida de pessoa,etc.) uma nova resposta seria ela não permitir, se impor de maneira assertiva aquele tipo de humilhação…
      Abç.

      Responder
  • Renilda Maria da Silva  julho 9, 2016 at 10:59 am

    Informações importantes para compreender o processo mental das emoções.

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:21 pm

      Sim Renilda! São informações que abrem um nova janela de possibilidades. Muitas vezes ficamos presos e limitados a um padrão, como se outros não nos fossem possíveis. Abç.

      Responder
  • Elizeu  julho 9, 2016 at 3:42 pm

    Estou precisando ouvir essas coisas…passando por um momento não muito bom. Com certeza essas explicações serão de grande valia para mim.

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:18 pm

      Que bom Eliseu poder lhe ajudar de alguma maneira!

      Responder
  • Denis  julho 9, 2016 at 4:57 pm

    Mente sã,corpo são!! Boas informações!! Parabéns!!

    Responder
    • Marley Christian  julho 12, 2016 at 5:16 pm

      Obrigada Denis!

      Responder
  • Nadia  julho 13, 2016 at 1:56 am

    Dra amei seu artigo,luto p mudar meu cerebro e minhas emoçoes , por ter muitas crenças eligiosas acredita na minha adolescencia que pecavamos por pensamentos e comecei a vigia- los ate adquirir o TOC de pensamentos.

    Gostaria de dicas de livros e tambem se voce atende em consultorio

    Grata

    Nadia

    Responder
    • Marley Christian  agosto 5, 2016 at 5:25 pm

      Oi Nádia, obrigada! Eu atendo na região de Florianópolis. Acompanhe nossa página no Facebook também. Tem alguma coisa sobre TOC lá. https://www.facebook.com/emocoesempauta/
      Abç.!!!

      Responder
  • Dário Queiroz de Souza  julho 15, 2016 at 2:19 am

    Olá sou Terapeuta trabalho em Comunidade Terapêutica, Aconselhamento com os residentes e suas famílias, palestrante. Gostei muito de todo material, si você puder nos ajudar com muito mais nós agradecemos, pois moro em Humaitá – AM. fica muito distante para fazer algum curso. desde já agradeço Deus abençoe!

    Responder
    • Marley Christian  agosto 5, 2016 at 5:22 pm

      Olá Dário! Confesso que estou sem tempo para escrever como queria, mas estou me organizando e preparando alguns novos artigos. Acompanhe nossa página no facebook, tem o link no site. Bom trabalho!

      Responder
  • Liu Martins  julho 17, 2016 at 2:29 pm

    Gostei muito do texto… queria ler mais, algo mais profundo. Pode me indicar?

    Obrigada!!!

    Lou

    Responder
    • Marley Christian  agosto 5, 2016 at 5:20 pm

      Oi Liu! Tem muita coisa sobre o assunto, mas cada artigo e livro tem um foco, qual seria o seu?

      Responder
  • Mariana Honnorio  julho 19, 2016 at 10:29 pm

    Que artigo surpreendente e esclarecedor! Uma das leituras mais relevantes (sem exagero) que eu li nos últimos tempos. Obrigada mesmo. Gostaria que saísse uma abordagem sobre Dependência Emocional, um assunto que é interessante e muito pertinente nas famílias, amizades e até no casamento. Desde já no aguardo! Obrigada 🙂

    Responder
    • Marley Christian  agosto 5, 2016 at 5:17 pm

      Oi Mariana! Que bom que consegui ser clara. Vou preparar um artigo sobre Dependência emocional então. Abç.!!!

      Responder
  • Ana Carla Frederico  julho 21, 2016 at 2:45 pm

    Oi Marley, parabéns pelo artigo! Aliás, parabéns por todo conteúdo de grande qualidade que compartilha conosco. Muito proveitoso! Emoções em Pauta é um show!

    Responder
    • Marley Christian  agosto 5, 2016 at 5:15 pm

      Obrigada Ana pelo carinho! Que bom que gostou!!!

      Responder
  • Patricia  agosto 16, 2016 at 10:52 am

    Olá posso colocar o seu artigo no meu site ?
    Trabalho com conflitos e comunicações não violenta e adorei a abordagem
    Parabéns

    Responder
    • Marley Christian  setembro 13, 2016 at 1:38 am

      Olá Patrícia! Que legal seu trabalho! Pode sim, só gostaria de fizesse referência da autoria e do site.

      Responder
  • Stephanie  agosto 19, 2016 at 12:10 pm

    Parabéns pelo artigo. O conteúdo apresentado é demasiadamente importante e gostaria de estudar mais sobre o mesmo. Você poderia indicar alguns livros?

    Responder
    • Marley Christian  setembro 13, 2016 at 1:36 am

      Obrigada! Já fiz referência de alguns aqui nos comentários do artigo.

      Responder
  • Walkiria  agosto 20, 2016 at 9:33 pm

    Bem oportuna a publicação! Complementando as minhas experiências e meus estudos.

    Responder
    • Marley Christian  setembro 13, 2016 at 1:35 am

      Obrigada!

      Responder
  • Monica  setembro 10, 2016 at 3:40 pm

    Muito interessante tudo q voce escreveu, forma clara e objetiva. Voce escreve em algum blog?

    Responder
    • Marley Christian  setembro 13, 2016 at 1:34 am

      Olá Monica! Escrevo aqui e na minha página no facebook!
      Também estou preparando um livro sobre emoções.
      Que bom que consegui ser clara, esse também é meu objetivo.

      Responder
  • Liliane  setembro 10, 2016 at 9:02 pm

    Parabéns pelo conteúdo do post. Muito esclarecedor!

    Responder
    • Marley Christian  setembro 13, 2016 at 1:32 am

      Obrigada Liliane!

      Responder
  • Vera  setembro 13, 2016 at 9:32 am

    Bom dia, excelente artigo, muito bem escrito e bem abordado! Gostei também de como o vídeo mostrou de forma simples assuntos tão profundos. Vou compartilhar. Poderia por favor, citar o nome do documentário que os pesquisadores de Stanford participaram? Fiquei curiosa. Obrigada.

    Responder
  • Daniel  outubro 17, 2016 at 12:44 pm

    Ótimo, muito gratificante

    Responder
    • Marley Christian  Janeiro 5, 2017 at 4:57 pm

      Obrigada Daniel, valeu o feedback!!!

      Responder
      • Lauro Mendes  junho 2, 2017 at 12:37 am

        Preciosíssimo relato. Rico conteúdo exposto de uma forma clara, objetiva. Na verdade, cabe a nós o controle emocional, deixando de lado as experiências passadas, modificar nossos comportamentos, criando novos caminhos. As desilusões e as perdas do passado acabam permanecendo em nós. A solução consiste em mudanças na mente, nossas escolhas, se mudamos, nossa vida também pode mudar. Somos viciados em emoções. Como fala o texto, o inteligente emocional é aquele que vê em cada pensamento a oportunidade de fazer diferente, de criar novos caminhos. Parabéns pelo trabalho apresentado, vou segui-lo à busca de mudanças para a minha paz e uma vida feliz. Abraços do Prof. Lauro Mendes.

        Responder
        • Marley Christian  julho 7, 2017 at 2:57 am

          Obrigada Prof. Lauro, Abç!

          Responder
  • Mari  Maio 17, 2017 at 10:52 am

    Muito bom, veio de encontro ao que estou estudando. Com linguagem acessível, muito didático. Espero os próximos textos.

    Responder
    • Marley Christian  julho 7, 2017 at 3:11 am

      Obrigada Mari, que bom que ajudou!!! Abç!!!

      Responder
  • Patricia  Maio 19, 2017 at 1:29 am

    Muito bom o texto. Fácil compreensão e bem embasado.
    Parabéns!!! Sucesso!!!

    Responder
  • Patrícia Arend  Maio 25, 2017 at 8:30 pm

    Excelente texto! E o vídeo então…. Parabéns pela iniciativa de disponibilizar um conteúdo assim tão relevante e sobre um assunto sobre o qual precisamos, cada vez mais, de compreensão!

    Responder
    • Marley Christian  julho 7, 2017 at 3:10 am

      Um abraço Patrícia! Obrigada!!!

      Responder
  • louveniapetrina.myblog.de  Maio 28, 2017 at 1:13 am

    This site was… how do you say it? Relevant!! Finally I’ve found something which helped me.
    Thank you!

    Responder
  • Alexandre  junho 13, 2017 at 11:41 pm

    Interessante, mas o processo de mudança de pensamento é difícil, no meu caso. Uma educação rígida e tudo era medo. Agora já adulto é até engraçado, o meu patrão não vai gritar comigo, nem dar socos na mesa pq eu não fiz um dever de casa. Antes era proibido sentar encostado na parede, agora não. Nossa hoje falo tanto palavrão pq hoje eu posso. Mas existem coisas que simplesmente NÃO SEI, quando posso olhar alguém no olho? Quando devo rir ou não? Também sei que não preciso abaixar a cabeça para ninguém, que não preciso falar o tempo todo baixo. Mas o meu inconsciente trabalha contra mim. Também não sei, mas quando estou mais agressivo esses traumas diminuem. Então vicio no negativo, ofensivo, como forma de me defender.

    Responder
    • Marley Christian  julho 7, 2017 at 2:54 am

      Olá Alexandre! Lembre-se que difícil não é impossível.

      Responder
  • xxx  julho 20, 2017 at 12:19 pm

    My spouse and I abs᧐lutely ⅼove your blog and fіnd the maјorіty of your pоst’s
    to be what precisely I’m ⅼooking for. Would you
    offer ցuest writers to write content for you personally?
    I wouldn’t mind publishing a post or еlaborating on most of the subjects yⲟu write regarding here.
    Aɡain, awesome website!

    Responder
    • Marley Christian  setembro 13, 2017 at 1:13 am

      Thank you for your comment!

      Responder
  • Fabiana Cobucci  agosto 22, 2017 at 2:48 am

    Excelente matéria, muito esclarecedora. Emoções em pauta, poste mais matérias semelhantes, o conhecimento transforma. Abraço

    Responder
    • Marley Christian  setembro 13, 2017 at 12:58 am

      Obrigada Fabiana! Postarei sim!!!

      Responder
  • JefferyJar  outubro 1, 2017 at 8:05 pm

    Stress can have an unbelievable impact on health. It can come from a variety of sources and have a diversity of manifestations. The tips that are outlined below will aid in the identification of the factors that cause stress and in the steps that we can take to reduce its impacts or eliminate them entirely.

    viagra gГ©nГ©rique prix original

    Responder

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.