Deseja receber um Ebook Grátis? Baixe grátis seu ebook
Decepção: Como lidar com ela

Decepção? Ela faz parte da vida. Podemos dizer que a decepção é uma forma de frustração grave. Afinal, uma expectativa sobre nós mesmos ou sobre o outro foi no mínimo insatisfeita. A decepção pode levar ao inconformismo, causando uma “avalanche” emocional negativa. Não é para menos que as pequenas frustrações que acontecem na infância, ajudam-nos a construir “músculos emocionais”, ou seja, força psicológica ou habilidade emocional para lidarmos com decepções ainda maiores na vida adulta.
 

Não, realmente não é fácil lidar com a decepção, nem em relação a nós mesmos e muito menos em relação aos outros.

 
Esperamos, projetamos, confiamos, imaginamos e acreditamos, e aí algum gatilho desencadeia uma decepção, fazendo-nos sentir vítimas de uma grave injustiça. Por isso, identificar os gatilhos e a forma que temos olhado para tal situação pode ajudar e livrar-nos de uma decepção generalizada e/ou crônica. Uma decepção não tratada pode infectar partes saudáveis de nós. Geralmente quando nos dispusemos ao cuidado de alguém, esperamos retorno, reconhecimento e gratidão, e quando isso não acontece vem à decepção. Junto com a decepção pode surgir a desmotivação, a raiva, a tristeza e até a amargura.
 
Entender que nem todas as pessoas irão responder do mesmo modo, e que não devemos desistir de ser quem somos, porque amamos ser assim, é essencial. Eu por exemplo, realizo um trabalho voluntário que nem sempre consigo aquilo que espero como feedback das pessoas. Desistir? Sim, é uma possibilidade. Mas desistir de algo que amo e sei que faço com responsabilidade e prazer? Não, em última análise, desistir de tal trabalho não é o meu real desejo. Neste caso, aprender a lidar com aquilo que o outro não pode dar, traz motivação e alegria para o caminho.
 

Existem inúmeros motivos que provocam decepções, alguns deles:

     

  • O rompimento sem explicações de um relacionamento.
  • A infidelidade de um parceiro.
  • O patrão que foi enganado pelo funcionário.
  • O funcionário dedicado que não foi reconhecido pelos seus serviços.
  • Filhos que não encontram nos pais o amor e o respeito esperado.
  • Pais que investem nos filhos e são desprezados.

 
Fernando Pessoa disse: “O perfeito é o desumano porque o humano é imperfeito.” Tendemos a idealizar as pessoas, projetamos e aguardamos a perfeição daquilo que não pode ser perfeito.
 
Aceitar a realidade de que não apenas somos decepcionados, mas também decepcionamos é um bom começo. Ser decepcionado e decepcionar faz parte da experiência humana. Não estou aqui dizendo que você deve sair por aí causando esse tipo de dor em si mesmo e para as pessoas. Pelo contrário, quero enfatizar a necessidade de se autoconhecer, a fim de minimizar ou eliminar o sofrimento advindo das decepções.
 

Pontos que podem ajudar você:

     

  1. Fale com alguém – Um psicólogo pode ajudar a restabelecer o equilíbrio emocional, trabalhando uma nova forma de olhar e de responder, ressignificando a experiência dolorosa. Fale sobre quais os motivos e acontecimentos resultaram em decepção.
  2. Busque o autoconhecimento – Examine-se. Identifique quais são seus gostos, suas qualidades, seus medos e suas expectativas em relação a si mesmo e ao outro.
  3. Seja empático – Coloque-se no lugar da outra pessoa. Saiba que respondemos de forma diferente nas mais diversas situações da vida.
  4. Não julgue as pessoas pela capa – Atrás do “verniz social”, pode existir dor e medo.
  5. Não tome nenhuma atitude no “calor” da emoção – Geralmente essas atitudes impulsivas, levam ao arrependimento.
  6. Seja responsável e maduro emocionalmente – Evite a passividade, precisamos refletir sobre os nossos relacionamentos, e consequentemente sobre nossos comportamentos.
  7. Nunca use as redes sociais para desabafo. Comumente essa ação piora a situação. Prefira conversar pessoalmente.

 

Lidar de forma construtiva com as decepções evitará que você seja consumido pela dor. Procure formas de reagir à situação. Comprometa-se em restabelecer seu humor. Quando você não segue em frente, a decepção adoece. Se você está cristalizado no desapontamento, é sinal de que precisa mover-se desse lugar para um estado de bem estar emocional. Um psicólogo pode ajudar.

 

Você pode ler também:

Interpretamos acontecimentos e pessoas segundo o que estamos sentindo


 
Fique Bem!

Marley Christian

Psicóloga Clínica e Coach

Sem Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.